Projeto UPNACIONAIS

Projeto UPNACIONAIS

Boa noite!

Vamos a mais uma resenha do Projeto UPNacionais.

Desta vez trago o conto O Garoto do Guarda-chuva da autora Ana Cleide da Silva.

Resenha:

O Garoto do Guarda-chuva. (Conto)

59 pág / 2017

Uma história para aquecer os corações, mesmos nos dias mais chuvosos… Dar mais vida ao cinza dos dias nublados…
Ísis é uma garota desafortunada, cheia de tristeza, amargurada com o desprezo de seus pais, seus são sempre tristes.
Porém, sua vida ganha sentimentos doces quando conhece Igor, o garoto do guarda-chuva.
Ao longo do conto, Ísis relata sua vida desde as maiores amarguras até as suas alegrias e como Igor é bálsamo do seu viver.
Não deixem de conferir essa linda história!

 

IMG-20171116-WA0077

Anúncios
Entrevista com a autora Danda Alencar

Entrevista com a autora Danda Alencar

Boa tarde!

O que influencia a literatura da autora Danda Alencar? Vamos descobrir na segunda parte da entrevista.

Sua literatura tem influência de algum escritor/poeta?

R: Sim. Como poeta eu gosto de Carlos Drummond de Andrade e Vinícius de Moraes. Escritores de romances são vários. Costumo dizer que cada história que leio me dá um pedacinho dela.

Durante o processo de criação ou na sua preparação, você tem algum costume ou hábito?

R: Café e uma playlist que me faça entrar no clima daquela história. Essa eu faço previamente.

Quanto as suas obras, tem alguma delas que considere “a mais difícil” para ser escrita?

Sim. Todas são difíceis. Minhas histórias se baseiam muito em fatos reais, e fazer jus a quem viveu coisas semelhantes é um desafio.

Qual a importância da literatura em sua vida, na vida das outras pessoas? Ela pode influenciar uma nação?

R: Literatura é essencial para mim, seja lendo ou escrevendo. Já me salvou em inúmeras vezes.
Sim, a literatura é famosa por no passado ter sido usada como forma de protesto. Infelizmente ou felizmente não é o que acontece nos dias atuais. Mas pode sim influenciar.

 

IMG_20171121_011518_619

Entrevista com a autora Danda Alencar

Entrevista com a autora Danda Alencar

Boa tarde!

Que tal conhecermos melhor os personagens da nossa Autora da Semana.

Quais foram as suas motivações para tornar-se um escritor?

R: Bom, eu me considero apenas uma pessoa que gosta de rabiscar palavras e transforma-las em romances. Não houve uma motivação, é mais como uma parte minha.

Sobre o que você mais gosta de escrever?

R: Amores. Principalmente aqueles que se parecem impossível de acontecer. Gosto de dá nomes de pessoas conhecidas, é a minha forma de expressar o que desejo a elas.

Como surgem as histórias? Os personagens?

Do nada, de sonhos, de letras de músicas…
Geralmente vejo o enredo, depois vou decidir os nomes dos personagens e suas características.

Você cria uma rotina para a escrita?

R: Não. Gosto de ir de acordo com a inspiração, e ela vem de várias maneiras, as mais inusitadas possípveis.

 

FB_IMG_1511233521870

 

Apresentação da autora Danda Alencar

Apresentação da autora Danda Alencar

Boa tarde!

Nossa autora da semana será a autora Danda Alencar.

Vamos conhecer um pouquinho sobre ela.

Danda Alencar é cearense apaixonada por livros.

Escreveu seu primeiro livro em 2015.

Casada há nove anos, mãe de uma linda menina que é a luz dos seus olhos. Aprendeu desde cedo que a melhor forma de viajar sem tirar os pés do chão é através da leitura. Por isso, antes de ser escritora é uma leitora voraz, assim conseguir vivenciar mil e umas emoções ao mesmo tempo.

Publicou de forma independente na Amazon Voltando a amar e O vizinho.

 

IMG_20171120_171350_475

Entrevista com o poeta Matheus José

Entrevista com o poeta Matheus José

Boa noite!

Mais um pouquinho do nosso autor da semana!

 

Sua literatura tem influência de algum escritor/poeta?

R: Sim. Meu pai, José Carlos; Dante Alighieri; Sylvain Reynard; entre outros.
Durante o processo de criação ou na sua preparação, você tem algum costume ou hábito?

R: Primeiro é tomar um banho gelado. (Risos). Acho que “refresca a mente”. Depois coloco uma música que harmonize com o meu texto e por fim, vinho e alguns petiscos.

Quanto as suas obras, tem alguma delas que considere “a mais difícil” para ser escrita?
R: Com toda certeza meu segundo livro, “Dante e Beatriz: O Amor Gravado nas Estrelas”. Foram 3 anos de estudo da obra e vida de Dante Alighieri e a produção do livro. Livro esse que foi uma homenagem aos 750 anos do poeta florentino.
Qual a importância da literatura em sua vida, na vida das outras pessoas? Ela pode influenciar uma nação?
R: Para mim a literatura, assim como qualquer arte, é o que nos faz suportar a difícil caminhada que é viver. Principalmente nos dias de hoje. Escrever para mim é mostrar um pouco do meu universo, como artista, para o leitor. É levar o entendimento que na vida há o bem e o mal, e que podemos sim andar em equilíbrio com os dois.
E sim, a escrita pode influenciar uma nação, porque a arte é muito forte para ficar contida em um só lugar. Mas hoje, mais do que nunca, a questão é a capacidade intelectual – e aí entramos na questão do sistema de educação de alguns países – para o entendimento da arte.
18513778_1188418917948030_6729246143944851456_n
Entrevista com o poeta Matheus José

Entrevista com o poeta Matheus José

Boa noite!

Hoje vamos conhecer mais sobre o poeta Matheus José.

Quais foram as suas motivações para tornar-se um escritor?

R: Meu pai é poeta. Cresci lendo as poesias que ele escrevia se balançando na rede. Aos nove anos comecei a escrever meus primeiros versos e até hoje escrevo.

Sobre o que você mais gosta de escrever?

R: Sobre os sentimentos humanos. São complexos e lindos.
Como surgem as histórias? Os personagens?

R: Até hoje me pergunto como surgem. (Risos). Eu tenho uma imaginação fértil, então crio histórias com facilidade. Os personagens são criados enquanto ando na rua, observando o comportamento de algumas pessoas.
Você cria uma rotina para a escrita?

R: Eu tinha. Mas não tenho mais tempo pra uma rotina, por conta da empresa. (Editora).

 

18723274_291419461318644_4779772101882019840_n

 

Apresentação do poeta Matheus José

Apresentação do poeta Matheus José

Boa noite!

Hoje iremos conhecer o poeta Matheus José, nosso autor da semana.

Matheus José, natural de Juazeiro/BA, porém morador de Petrolina/PE é um jovem escritor de 19 anos do Vale do São Francisco. Começou a escrever aos 09 anos e hoje já tem os títulos “Pensamentos de um Andarilho (2015)”, “Dante e Beatriz (2015)” e “Orion (2016)”.

Matheus foi considerado um dos melhores poetas dos países lusófonos de 2015 e é possuidor de um prêmio internacional de honraria ao mérito por ativismo cultural, que recebeu em Salvador, em 2016. Além disso, faz palestras e participa de feiras e bienais.

O escritor do sertão do nordeste também é um sócio fundador da Editora Vecchio.

 

14134664_1777631989143642_7894813290696540160_n

 

 

Projeto UPNacionais

Projeto UPNacionais

Bom dia!

Estou participando do projeto #UPNacionais no Instagram! O projeto tem como objetivo divulgar a literatura nacional. Inicialmente, o projeto ocorrerá durante este mês.

Vou começar divulgando o autor Gabriel Tironi, li sua obra “Amor em Degradê”.

Resenha:

O livro reúne poemas, poesias e prosa poética, onde o autor Gabriel Tironi fala de algo sublime: o amor.
Amor próprio, amor ao próximo, amor de amigos, amor avassalador, amor carnal…Mas também do amor da família, amor de almas enamoradas.
Desta forma, só podemos esperar uma coisa com essa leitura, sermos tocados e sentirmos um bem estar maravilhoso, pois é nisso que o amor verdadeiro resulta.

Informações:

Formato: E-book(Amazon)

Quantidade de páginas: 162 páginas.

Editora: Editorial Hope.

Ano: 2017.

IMG_20171029_204851_870

 

Entrevista com a autora Ellen Savvy

Entrevista com a autora Ellen Savvy

Boa noite!

Vamos descobrir a influência da literatura na da autora da semana?

Obrigada Ellen Savvy por ceder a entrevista, fiquei apaixonada.

Sua literatura tem influência de algum escritor/poeta?
R- Não tem.
Eu simplesmente sinto e escrevo.
Meu gosto para escritores é bem diversificado e prefiro simplesmente apreciá-los e deixar o meu estilo sendo meu mesmo.
Durante o processo de criação ou na sua preparação, você tem algum costume ou hábito?
R- Não tenho. A verdade é que qualquer hora é hora, qualquer lugar é lugar e qualquer momento é momento. Eu já cheguei a sonhar com partes da história como preparação e aí ao acordar no dia seguinte, só fiz colocar no papel.
Quanto as suas obras, tem alguma delas que considere “a mais difícil” para ser escrita?
R- Místicos, minha trilogia de romance fantasia demandou muita dedicação. Foram 14 meses de escrita com muito estudo. Latin, feitiços, mitologia e muita criatividade para criar dois mundos imaginários para montar o cenário de uma história de amor intenso.
Qual a importância da literatura em sua vida, na vida das outras pessoas? Ela pode influenciar uma nação?
R- Eu escrevo há mais tempo do que muitos dos meus leitores têm de idade, portanto ela é muito importante na minha vida. Por ela eu varei noites, dediquei finais de semana, abdiquei de passeios.
Acho que a literatura ainda tem baixa relevância na vida da grande maioria dos brasileiros, infelizmente. Mas certamente, com uma mensagem correta e bem estruturada a literatura pode sim influenciar uma nação, ditar comportamento, criar tendências.
FB_IMG_1510351287048.jpg
Entrevista com a autora Ellen Savvy

Entrevista com a autora Ellen Savvy

Boa tarde! Vamos conhecer mais sobre a autora da semana?

Quais foram as suas motivações para tornar-se um escritor?
R- A escrita foi um processo natural do meu aprendizado na infância. Eu lia muito e consequentemente escrevia muito. Ainda tenho guardado alguns trechos e pequenas histórias dessa época. Por isso, acho que posso dizer que me apaixonei pela escrita e tive coragem o suficiente para lutar por ela, até hoje.
Sobre o que você mais gosta de escrever?
R- Sentimento.
Não há nada que me deixe mais entusiasmada do que pensar, sentir e escrever sobre emoções, sensações e tudo o que faz o coração bater mais forte.
Como surgem as histórias? Os personagens?
R- Normalmente lugares novos, sentimentos novos, conversas com os amigos, tudo isso gera inspiração para uma nova historia brotar dentro de mim. Os personagens são consequência disso. Eu primeiro penso na trama e aí crio um personagem que seja a combinação perfeita para ela, como Elena em Místicos, onde eu queria uma mulher capaz de fazer um homem mover mundos e assim me inspirei em Helena de Troia para criá-la.
Você cria uma rotina para a escrita?
R- Nenhuma. Escrever para mim, pode ser em qualquer lugar, de qualquer jeito, com qualquer clima. Só preciso do notebook porque não consigo escrever no celular.
IMG_20171109_154812_366